Com aumento de casos de Covid-19 e da ocupação dos leitos, governo do AC proíbe festas durante o Natal e Ano Novo

(Por Iryá Rodrigues, G1 AC) — Com o aumento do número de casos de Covid-19 nos últimos dias e também da taxa de ocupação dos leitos no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), o governo do Acre proibiu a realização de festas durante o Natal e o Ano novo.

Uma nova resolução, assinada pelo Coordenador do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, secretário de Saúde, Alysson Bestene, foi publicada na edição desta segunda-feira (21) do Diário Oficial do Estado.

Conforme o documento, nas semanas epidemiológicas 49 e 50, foi observado um aumento dos casos da doença, passando de 28% e 44%, respectivamente, os resultados positivos dos exames RT-PCR.

Além disso, para tomar a medida, o comitê considerou que, no mês de dezembro, a taxa de ocupação de leitos clínicos no Into, unidade de tratamento de referência para Covid-19, passou para 80,5%. Nesse mesmo período, a taxa de ocupação nos leitos de UTI chegou a atingir 70,5%.

A resolução justifica ainda que, na rede assistencial privada, no mês de dezembro, os leitos clínicos e de UTI chegaram a se esgotar, sendo necessário que os pacientes fossem encaminhados para a rede pública.

Para tentar frear essa segunda onda da doença, o governo proibiu as atividades de bares, restaurantes e casas noturnas e confraternizações a partir da 18h do dia 24 de dezembro até as 11h do dia 25 de dezembro e no mesmo horário entre os dias 31 de dezembro e 1 de janeiro. Durante esses dias, nesses locais só serão permitidas as modalidades de delivery e retirada no local.

Ainda durante os feriados, estão vedadas aglomerações de pessoas em espaços públicos. De acordo com o documento, cabe aos órgãos de Segurança Pública apoiar para garantir o cumprimento dessas medidas.

Nos demais dias deste mês até o dia 1º de janeiro, a resolução determina que as atividades de bares, restaurantes, lanchonetes, barracas, casas noturnas, boates e similares, além de confraternizações em clubes, condomínio, espaços públicos, hotéis só podem contar com até 100 pessoas, limitando-se a 30% da capacidade de ocupação dos locais. Esse limite é, segundo o texto, independente das próximas reclassificações que houver no período.

Na última avaliação do comitê as regionais do Alto Acre e Baixo Acre e Purus foram reclassificadas para fase de alerta, representada pela cor laranja. A regional do Juruá/Tarauacá permaneceu na fase amarela, que é de atenção. Uma nova avaliação do comitê está marcada para o próximo dia 23 de dezembro.

Festas no Juruá

Antes da publicação da nova resolução, uma reunião entre Ministério Público, Secretaria Municipal de Saúde e empresários da região do Juruá havia firmado que as festas de final de ano poderiam ocorrer com limite de 50% da capacidade dos locais.

O promotor Ocimar Júnior informou que a reunião ocorreu por conta de uma preocupação devido ao aumento de casos na região e para garantir que, caso ocorram as festas, sejam tomadas as devidas medidas para evitar ainda mais proliferação da doença. O G1 não conseguiu contato com a promotoria nesta segunda (21).

Ele disse que os empresários já foram orientados que, caso a regional regrida da faixa, as festas não irão poder acontecer e o público já deve ser informado sobre a possibilidade de cancelamento dos eventos.

Coronavírus no Acre

O Acre confirmou nesse domingo (20) mais 127 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus e 7 mortes pela doença, segundo informações do boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre). Os casos saíram de 39.869 para 39.996. O número total de mortes saltou para 765.

Há 905 exames de RT-PCR aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 33.012 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 211 pessoas seguem internadas, das quais 138 com teste positivo para a doença.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI nos hospitais da rede SUS no estado está em 57%. Dos 70 leitos de UTI existentes 40 estão ocupados. Os leitos de UTI estão concentrados em Rio Branco, com 60 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 10.