Namorado nega ter jogado companheira para fora do carro e alega estar sendo ameaçado por membros de facção

Lucas de Oliveira Bezerra, de 24 anos, detido na semana passada na casa de sua mãe após ser acusado de tentativa de homicídio, negou em depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) que teria empurrado a jovem Emylle Juliana Ramalho, de 22 anos, de um carro em movimento na Avenida Antônio da Rocha Viana.

Por mais de três horas, Lucas Oliveira, que já foi candidato a deputado pelo PSL, prestou depoimento à Delegada Carla Fabíola, onde voltou a negar que tenha empurrado a namorada.

Antes de ser preso, lucas esteve na 4ª Regional (Conjunto Tucumã) onde prestou queixa através de um registro policial. Ele disse à autoridade de plantão, que desde que o fato foi divulgado nos veículos de comunicação, vem recebendo diversas ameaças atribuídas a membros de uma facção criminosa.

O advogado que defende Lucas Oliveira disse que vai entrar com um ofício pedindo acesso aos autos do inquérito policial que é mantido sob sigilo, com intuito de saber qual a fundamentação que o Juiz Raimundo Nonato da Costa Maia, plantonista do dia utilizou para decretar a prisão do seu cliente. Só então decidirá o caminho a seguir, podendo impetrar um Habeas Corpus pedindo a soltura do até então suspeito.

Com informações de Ac24horas